quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Pelos que se foram... Pelos que ainda estão aqui




E mais um aviso aos desavisados. Não sou como muitos dos "afro-oportunistas de 20 de Novembro", que vomitam piadas e brincadeiras racistas o ano todo, mas querem bancar os "politicamente corretos", "conscientes" etc. quando lhes convém. Muito menos como os pseudo-injustiçados que se sentem prejudicados pelas cotas, pelo Bolsa-Família, pelo Minha Casa, Minha Vida, por todas as ações afirmativas quesão NOSSAS conquistas, e não um beneplácito do PT, e ficam falando de "consciência humana", já que nunca sentiram na pele a "Sombra do Véu" (W.E.B. DuBois), o racismo que só quem é Negro de verdade sabe, sem precisar passar por escola nenhuma.
Quem me conhece sabe que eu sou isso aqui, "amo minha raça/luto pela cor/ o que quer que eu faça, é por nós/ por amor!" (Racionais MC's). Vivo, estudo e trabalho pra defender meu povo contra as injustiças, preconceitos, hipocrisias e o "apartheid disfarçado todo dia" (Adão Negro). É uma missão que abraço com muito orgulho, pois sei da minha importância enquanto professor e formador de opinião, ensinando com os livros e com os exemplos.
Falo e vou continuar falando, exaltando minha cor, denunciando quando houver necessidade e quem não quiser ler, poupe-me do trabalho, e exclua-me de suas redes sociais e do seu convívio. Garanto que gente assim não me fará a menor falta.
Minha amiga Joice C. Neres falou algo que eu não tinha pensado, ao falar sobre o feriado nacional de "Tiradentes", que em NADA acrescentou de fato para a história do país, mas é um feriado nacional, incontestável. Somos um país laico com dezenas de feriados cristãos, igualmente incontestáveis. Então, por que só o Dia da Consciência Negra depende da "boa vontade" dos governos de cada estado?
Por que tudo que se refere ao Negro precisa ter uma justificativa? Três séculos de escravidão e cinco séculos de racismo não são motivos suficientes?

Nenhum comentário:

Postar um comentário