terça-feira, 29 de abril de 2014

NBA bane dono dos Clippers por racismo

Donald Sterling, dono do Los Angeles Clippers, foi banido por toda a vida e multado em US$ 2,5 milhões
Donald Sterling, dono do Los Angeles Clippers, foi banido por toda a vida e multado em US$ 2,5 milhões
O comissário Adam Silver baniu por toda a vida o dono do Los Angeles Clippers, Donaldo Sterling. Ele não poderá tomar decisões envolvendo o time, presidir o Clippers ou sequer comparercer a qualquer jogo da NBA a partir de hoje. Sterling também recebeu multa de 2,5 milhões de dólares.
Silver também disse que a NBA tentará forçar que Sterling venda a franquia o mais rápido possível. A NBA começou a investigar Sterling depois que foi revelada uma gravação telefônica dele com sua namorada, em que ele ofendia os negros.
"Me machuca muito que você queira transmitir sua ligação com os negros. Precisa fazer? Você pode dormir com eles, pode fazer o que quiser. A única coisa que te peço é a não promoção disso e para não levá-los em meus jogos", disse o dirigente. "Em seu asqueroso Instagram, não tem que ter fotos com pessoas negras", completou.
A investigação levou a conclusão de que Sterling é, sim, o responsável pelas declarações e que esse é um momento de muita dor para a toda a família NBA. A punição a Sterling se aplica só a ele - não impede, por exemplo, que a franquia fique com alguém de sua família. Ele também foi púnido exclusivamente pelas frases racistas reveladas na última semana.
O banimento de Sterling tem validade imediata. Silver disse ainda que acredita que conseguirá apoio dos outros donos da NBA para obrigar o bilionário a vender sua franquia.
"As visões expressas por Sterling são profudamente ofensivas e nocivas", disse o comissário. "Elas simplesmente não têm lugar na NBA", completou.
Fonte: Uol Esporte

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Lupita Nyong'o é eleita a mulher mais bonita do mundo pela "People"



Lupita Nyong'o, que venceu um Oscar neste ano por seu trabalho em "12 Anos de Escravidão", foi eleita como a mulher mais bonita do mundo pela revista norte-americana "People". A capa da edição com a atriz de 31 anos foi revelada nesta quarta-feira (23).
Em entrevista à publicação, Lupita se mostrou animada em ter recebido o título. "Foi animador e um enorme elogio. Eu fiquei feliz por todas as meninas que me verão na capa e se sentirão um pouco mais vistas", afirmou.
Nascida no México e criada no Quênia, a artista revelou que nem sempre se sentiu bonita, pois associava a beleza com "pele clara e cabelos longos, esvoaçantes e lisos". "Subconscientemente, você começa a gostar mais dessas coisas do que daquilo que você é", disse a atriz, acrescentando que sua mãe, Dorothy, sempre a elogiou pela beleza: "E eu finalmente acreditei nela em algum ponto".
Segundo Lupita, alguns elogios que recebe atualmente são os que a deixam mais feliz. "Gosto quando sou chamada de linda sem estar usando uma gota de maquiagem. E também antes de pentear meu cabelo e colocar um vestido bonito".
Sobre o segredo de sua beleza, a atriz disse: "A felicidade é a coisa mais importante". Lupita ainda contou que é fã de mudanças nos cabelos – ela já tingiu as madeixas de várias cores, menos loiro, e até ficou careca. "Era muito estranho e frio. Foi assustador, mas eu gosto de me desafiar".
Jess Cagle, diretor editorial da "People", explicou a escolha no programa de televisão "Today": "Ela é fantástica. Ela é a vencedora dos Oscar e a nova embaixadora da Lâncome, ao lado de Julia Roberts e Penélope Cruz. Ela é a última moda. Não houve competição possível. Ela parecia a única opção. Geralmente, há muito debate, mas desta vez estávamos todos de acordo. Ela é obviamente talentosa, obviamente bonita, incrivelmente estilosa, mas o jeito com que ela se porta, com tanta graça e humildade, foi o que a colocou no topo".
Entre as outras belas lembradas na lista, estão as atrizes Keri Russell, Jenna Dewan-Tatum e Amber Heard, além da cantora Pink e da ex-lutadora Stacy Kleiber, que também é ex-namorada do ator George Clooney.
Fonte: UOL

quinta-feira, 17 de abril de 2014

A cor da pele sempre chega primeiro


Dito isso, parem de repetir que o problema do Brasil é apenas "social". A cor da pele chega antes de qualquer coisa, em qualquer lugar. Antes de tudo, somos Negros.

terça-feira, 8 de abril de 2014

"Magia Negra", por Sérgio Vaz




B.B. King e sua lendária Gibson também são magia Negra!



Magia negra era o Pelé jogando, Cartola compondo, Milton cantando. Magia negra é o poema de Castro Alves, o samba de Jovelina…

Magia negra é Djavan, Emicida, Mano Brown, Thalma de Freitas, Simonal. Magia negra é Drogba, Fela Kuti, Jam. Magia negra é dona Edith recitando no Sarau da Cooperifa. Carolina de Jesus é pura magia negra. Garrincha tinhas duas pernas mágicas e negras. James Brown. Milton Santos é pura magia.

Não posso ouvir a palavra magia negra que me transformo num dragão.
Michael Jackson e Jordan é magia negra. Cafu, Milton Gonçalves, Dona Ivone Lara, Jeferson De, Robinho, Daiane dos Santos é magia negra.
Fabiana Cozza, Machado de Assis, James Baldwin, Alice Walker, Nelson Mandela, Tupac, isso é o que chamo de magia negra.

Magia negra é Malcolm X, Martin Luther King, Mussum, Zumbi, João Antônio, Candeia e Paulinho da Viola. Usain Bolt, Elza Soares, Sarah Vaughan, Billy Holliday e Nina Simone é magia mais do que negra.
Eu faço magia negra quando danço Fundo de Quintal e Bob Marley.
Cruz e Souza Zózimo, Spike Lee, tudo é magia negra neles. Umoja, Espírito de Zumbi, Afro Koteban…

É mestre Bimba, é Vai-Vai, é Mangueira todas as escolas transformando quartas-feira de cinza em alegria de primeira.

Magia negra é Sabotage, MV Bill, Anderson Silva.
Pepetela, Ondjaki, Ana Paula Tavares, João Mello… Magia negra.
Magia negra são os brancos que são solidários na luta contra o racismo.
Magia negra é o RAP, O Samba, o Blues, o Rock, Hip Hop de Africa Bambaataa.

Magia negra é magia que não acaba mais.
É isso e mais um monte de coisa que é magia negra.

O resto é feitiço racista.

(Retirado da página do Racionais MC's no Facebook)

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Câmara aprova inclusão de nome indígena ou africano no RG


Arquivo/ Beto Oliveira
Dalva Figueiredo
Dalva Figueiredo votou pela aprovação do substitutivo.
A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (1º) proposta que permite aos afrodescendentes e indígenas acrescentarem em suas identidades sobrenomes de origem africana ou indígena, sejam eles familiares ou não.
O parecer da relatora, deputada Dalva Figueiredo (PT-AP), foi pela aprovação do substitutivo da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, que incluiu os sobrenomes de origem indígenas, ao Projeto de Lei 803/11, dos deputados petistas Nelson Pellegrino (BA), Edson Santos (RJ) e Luiz Alberto (BA).
“É mais uma ação afirmativa na busca da identidade dos afrodescendentes e indígenas”, declarou Nelson Pelegrino, após a aprovação.
Como o texto tramitava em caráter conclusivo, ele seguirá agora para o Senado caso não haja recurso para análise pelo Plenário.
Combate ao racismo
A proposta faz parte de uma pauta relacionada ao Dia Mundial de Combate ao Racismo (21/3) elaborada pela presidência da CCJ. Segundo o presidente da comissão, deputado Vicente Candido (PT-SP), o sucesso da primeira série de pautas temáticas, na ocasião pelo Dia Internacional da Mulher (8/3), fez com que os parlamentares se comprometessem a votar e acelerar os trabalhos de aprovação de projetos de lei importantes para o País.


Íntegra da proposta:

Reportagem – Tiago Miranda
Edição – Marcelo Oliveira

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'